VANTAGENS DA UTILIZAÇÃO DE FORNOS E ESTUFAS EM PROCESSOS DE SOLDAGEM À ARCO ELÉTRICO COM ELETRODO REVESTIDO

voltar02/06/2021

Quando falamos sobre solda, é importante ressaltar a qualidade do cordão de solda. Para garantir que a solda seja executada da maneira mais adequada possível, um dos fatores a serem considerados é em relação à conservação e qualidade dos eletrodos revestidos.

Eletrodos revestidos são materiais de adição utilizados na soldagem à arco elétrico com eletrodo revestido (SMAW). É no centro do eletrodo revestido onde está localizado o material de adição da solda, também chamado de alma. O revestimento é encontrado no entorno da alma.

O revestimento do eletrodo absorve umidade facilmente (higroscópico), esse fato se reflete diretamente na qualidade do cordão de solda, visto que isto compromete as características físicas, químicas, mecânicas, elétricas e metalúrgicas. Algumas características que valem destaque são: a inclusão de hidrogênio proveniente da umidade do ar atmosférico que podem causar trincas internas na área soldada da peça, porosidade, arco instável, muitos respingos e acabamento do cordão de solda com baixa qualidade.

Para realizar o processo de secagem dos eletrodos, um equipamento largamente utilizado na indústria é o forno para eletrodos revestidos. Os fornos da Carbografite são projetados para ressecar os eletrodos e, com isso, garantir uma boa qualidade no cordão de solda. Os fornos possuem regulagem de temperatura que variam desde a temperatura de conservação do eletrodo, até a temperatura de ressecagem. Sendo assim, um equipamento completo, eficiente e com capacidade para 100kg ou 200kg de eletrodo.

A opção ideal para fazer a conservação dos eletrodos é a estufa. Sendo muito utilizada em diversos setores da indústria por conta da sua eficiência e relação custo x benefício. As estufas da Carbografite são projetadas e desenvolvidas especialmente para manter os eletrodos secos. Elas possuem a circulação de ar natural e mantém a temperatura e umidade dos eletrodos em valores ideais para o processo de soldagem.

Uma dúvida comum em relação a este tópico é em relação à possibilidade de utilização das estufas para ressecar os eletrodos revestidos que estão úmidos. A resposta a esta dúvida é: Não, estufas não podem ser utilizadas para ressecar eletrodos. Isso por que a temperatura de trabalho da estufa não é suficiente para retirar a umidade dos eletrodos, mas somente para conservá-los secos.

Caso sejam colocados eletrodos revestidos úmidos em uma estufa, estes não serão ressecados e podem umedecer todos os outros eletrodos que já estavam secos dentro da estufa.

A Carbografite possui diversos tipos de estufas com diferentes tamanhos e capacidade desde 2kg à 500kg, para atender as mais variadas demandas do mercado. As recomendações para ressecar e conservar devem ser seguidas conforme orientações do fabricante do consumível. Os eletrodos devem ser colocados na estufa logo após serem retirados da embalagem original.

Recomendamos que qualquer tipo de atividade de solda seja feito por um profissional treinado e capacitado. Todos os EPI’s indispensáveis para a atividade devem ser utilizados. A Carbografite possui uma vasta variedade de EPI’s ligados aos processos de soldagem em geral para auxiliar na segurança de todos trabalhadores.

Bruno Becker Weber

Comentários

Este site armazena cookies em seu computador. Esses cookies são usados para coletar informações sobre como você interage com nosso site e nos permite lembrar de você. Usamos essas informações para melhorar e personalizar sua experiência e para análises e métricas sobre nossos visitantes, tanto nesse site quanto em outras mídias. Ao utilizar nosso site você concorda com a nossa Política de Privacidade.

(24) 2222 9900

www.carbografite.com.br
sac@carbografite.com.br

Carbografite Equipamentos Industriais LTDA

Estrada União e Indústria, 15.500 - Petrópolis - RJ

CEP: 25.750-226 - CNPJ: 36.427.615/0001- 46

Receba Notícias